Publicado: Sexta, 13 Junho 2014 12:12
  Fonte: Portal Porvir


Plataforma SGP gera relatórios de diagnóstico que permitem avaliar a evolução de cada estudante.

A época de provas é atribulada tanto para os estudantes que vão ter seus conhecimentos avaliados como professores, que passam horas corrigindo prova por prova, questão por questão. Pensando em uma maneira de otimizar esse processo para os docentes, uma empresa mineira de soluções educacionais, a Starline Tecnologia, criou o SGP (Sistema de Gestão de Provas), uma plataforma que permite que o professor gerencie e organize o processo de criação das avaliações, que faz a correção automática de questões objetivas e que disponibiliza relatórios de desempenho tanto da turma quanto de cada estudante individualmente.

 

O professor pode criar no sistema um banco de questões e pode categorizá-las por disciplina, conteúdo e também por habilidade e competência que a questão explora. A ferramenta faz a diagramação da prova, seja ela aplicada em papel ou pelo computador. Se for no papel, cabe a instituição ou ao professor escanear as avaliações de cada aluno para inseri-las no sistema.

crédito picsfive / Fotolia.comSistema facilita criação e correção de provas
 
 

Depois disso, as questões de múltipla escolha são corrigidas automaticamente. No caso das dissertativas, o professor pode fazer comentários e sublinhar partes, do mesmo modo que faria no papel – comentários também podem ser feitos nos exercícios objetivos, se necessário.

Com a correção finalizada, o professor recebe relatórios de diagnóstico que o permitem avaliar a evolução de cada estudante, identificando qual habilidade ele não compreendeu corretamente e qual é a lacuna que ficou no processo de aprendizagem e precisa ser suprida. Também é possível comparar os resultados individuais com os da classe, o que permite compreender as maiores dificuldades da turma como um todo. E como o banco de questões pode ser categorizado por habilidades específicas, posteriormente o professor consegue fazer um teste para avaliar somente os temas que foram reforçados.

“Descobrimos que um grande problema das escolas e instituições de ensino é controlar a logística de aplicação de provas. Envolve muita coisa, desde o professor digitar a prova no Word, organizar as questões, diagramar, imprimir, corrigir, lançar as notas em um sistema interno… Com um sistema digital todo o processo fica mais ágil, mais rápido. O professor ganha tempo e os alunos recebem os resultados mais depressa”, explica Adriano Guimarães, CEO da Starline.

Cabe à instituição ou ao professor escolher o modo como os estudantes visualizam o teste corrigido – eles podem tanto receber um link on-line para a avaliação, ou mesmo ter um login para acessar o sistema.

Segundo Guimarães, entre as instituições e sistemas de ensino que já fazem uso do SGP estão: FGV-MG, Ibmec, PUC Minas, COC. E uma das áreas de maior crescimento é no ensino à distância. “Instituições com cursos a distância não precisam mais transportar as provas por malotes pelo correio. Antes, entre gerar o teste e o aluno receber o resultado poderia levar 60 dias. Com o sistema, diminuiu para 10. Além disso, as provas montadas pela plataforma são nominais, o que garante a transparência e segurança para o aluno e para a instituição”, argumenta o empresário.

Aplicativo

Uma novidade lançada este ano pela empresa durante a feira Educar/Educador realizada em São Paulo no mês passado atribuladaé a versão do programa para tablets e smartphones. O aplicativo abre uma porta principalmente para o professor que quer fazer uso da ferramenta independentemente da instituição na qual leciona.

“O SGP foi criado para resolver um problema em larga escala. Para instituições menores ou mesmo professores pessoa física que querem otimizar o processo de criação e correção de provas podem usar o aplicativo para organizar seus bancos de dados e criar tabelas com os resultados”, afirma Guimarães.

© 2019 Funadesp. Todos direitos reservados.

Desenvolvido por AtomTech